tratamentos

Lúpus eritematoso cutâneo

O lúpus eritematoso cutâneo é uma doença autoimune, cônica, em todas as suas formas, ocorre sobretudo no sexo feminino, na proporção de aproximadamente três mulheres para um homem, em sua forma cutânea; acomete qualquer raça em proporções semelhantes.

Em geral os adultos jovens são mais acometidos entre as idades de 20 a 40 anos, mas a doença ocorre também em crianças e em pacientes acima dos 70 anos.

Nas formas de lúpus que afetam apenas a pele, o prognóstico é excelente, com controle completo da doença.

Sintomas- Na pele, frequentemente se apresenta como sensibilidade ao sol, nas áreas expostas, como face, colo e braços. Manchas avermelhadas que podem descamar e deixar até cicatrizes são comuns.  Em áreas com pelos, como o couro cabeludo, pode causar queda dos cabelos.  É comum haver dor nas articulações, mal-estar, perda de apetite e de peso.

O tratamento deve ser contínuo e monitorização para avaliar a atividade da doença.  Como a pele é afetada em 80% dos pacientes, o médico dermatologista é frequentemente o responsável pelo diagnóstico.