Urticária

Reação alérgica comum que causa lesões vermelhas (vergões) e inchadas na pele, geralmente acompanhadas de coceira.
Tipos

Urticária aguda
Tem duração inferior a seis semanas e é constituída por um único episódio transitório e autolimitado, que não deixa marcas nem cicatrizes, mas pode ressurgir mais tarde, em outras áreas do corpo.

Urticária crônica
É quando a urticária persiste por mais de seis semanas, podendo permanecer ativa por meses ou até anos.
A forma crônica da urticária ainda pode apresentar-se de duas maneiras diferentes:

Urticária crônica induzida
Quando os sinais são desencadeados por um agente externo (frio, calor, pressão por roupas muito justas ou elásticas, vibrações, sol, água, exercícios físicos, entre outros).

Urticária crônica espontânea/idiopática
Surge sem que se identifique um fator de origem, o que dificulta o diagnóstico e o tratamento. Essa forma da doença afeta mais as mulheres do que os homens. Além destes tipos, a urticária também pode ser classificada a partir de sua causa e cada uma possui um teste diferente para diagnóstico.

Causas
A urticária é uma reação alérgica que pode ser desencadeada por diversos fatores, como urticária alimentar e urticária medicamentosa, entre outros.

Sintomas
O principal sintoma é o surgimento de lesões na superfície na pele. Apresentam as seguintes características: são vermelhos e salientes, coçam intensamente, tem formato oval e são pequenos, porém do tamanho suficiente para serem notados a uma distância considerável.

Tratamentos
Primeiro deve ser identificado o tipo de urticária (crônica ou aguda / espontânea ou induzida). Além do tratamento específico, a dieta alimentar costuma ajudar na melhora mais rapidamente, evitando o reaparecimento das lesões durante o tratamento. O tratamento da urticária deve sempre ser indicado pelo médico dermatologista, após estudo detalhado de cada caso. A automedicação pode prejudicar, e muito, o tratamento e o controle da doença.

Prevenção
A melhor forma de evitá-la é se afastar, quando possível, daquilo que lhe provoque alergia. Assim, o principal passo é descobrir quais são esses “gatilhos”.